Exaustores e Insufladores portáteis

Os principais riscos de operações em espaços confinados

É consenso, por parte de especialistas em Segurança do Trabalho, que o número de acidentes nestes ambientes é muito alto.

Além de serem frequentes, os acidentes de trabalho em Espaços Confinados geralmente são fatais. Eles acontecem por diversos motivos, sendo o principal a falta de informação sobre os riscos inerentes à atividade.

Existem três riscos principais que podem ser detectados na maioria dos Espaços Confinados:

  • Presença de poeiras e gases tóxicos;
  • Existência de substâncias inflamáveis que podem gerar explosão;
  • Insuficiência de ventilação.

Apesar de as situações acima serem as mais comumente encontradas nesses ambientes, existem outras tão perigosas quanto, como:

  • Queda de altura;
  • Temperaturas extremas;
  • Choque elétrico e soterramento.

Também não pode-se esquecer dos fatores psicossociais – como estresse, fobias, ansiedade etc – que podem alterar a percepção do trabalhador e levá-lo a sofrer um acidente.

Medidas de Proteção

Além das medidas técnicas, administrativas e pessoais, a NR-33 exige o uso de equipamentos de proteção adequados a operações em espaços confinados:

Exaustor e Insuflador Portátil 

EPIs- Equipamentos de Proteção Individual

  • Capacete com jugular;
  • Luvas de Raspa ou de PVC;
  • Trava-quedas e acessórios;
  • Cinto de Segurança tipo paraquedista;
  • Botas de Segurança;
  • Óculos de Segurança;
  • Respiradores;

EPCs- Equipamentos de Proteção Coletiva e instrumentos:

  • Ventilador/ Insuflador de ar;
  • Rádios comunicadores;
  • Tripés/ Monopés;
  • Equipamentos de resgate;
  • Cadeira para acesso sem escada;
  • Cabos de aço;
  • Detectores de gases portáteis;
  • Explosímetros;
  • Lanternas apropriadas;
  • Extintores de incêndio;
 

 


Fonte: Tânia Amanda Paz dos Santos - Técnica de Segurança do Trabalho
https://maesso.wordpress.com/2011/10/13/espaco-confinado-o-que-voce-precisa-saber-para-se-proteger-de-acidentes/