Leis e Regulamentos para Poeiras Combustíveis

Orientações e critérios quanto à classificação e áreas sujeitas à presença de poeiras explosivas.

No Brasil, a norma NBRIEC60079-10 2 apresenta orientações e critérios quanto à classificação e áreas sujeitas à presença de poeiras explosivas. Tais critérios são muito semelhantes aos adotados pela Comunidade Europeia nas diretivas ATEX.

Para atender a estes requisitos, um dos critérios mais largamente utilizados no Brasil, e no mundo inclusive, é o critério das diretivas ATEX vigentes nos países da comunidade europeia e que classifica as áreas de risco adotando-se um critério chamado de “Zonas”, conforme ilustrado abaixo.

 

De uma forma genérica o que se procura avaliar é o alcance e a probabilidade de formação de nuvens de poeiras explosivas de modo a enquadrar a área em um dos critérios da norma adotada.

A classificação de áreas é uma tarefa eminentemente técnica e deve ser realizada por especialistas com experiência.

Esta responsabilidade deve ser assumida por engenheiros eletricistas e de segurança, visto que há uma ênfase muito grande nos riscos de centelhamento ocasionado por equipamentos e instalações elétricas nestas áreas. Muitas empresas não possuem pessoal qualificado para tanto e, neste caso, devem recorrer a empresas de consultoria especializada.

O uso de sistemas de exaustão e filtragem podem permitir a desclassificação da área.

 

Exemplo de estudo de classificação de áreas utilizando modelo eletrônico, ilustrando uma região contendo áreas classificadas de gases com atmosferas explosivas, de acordo com os requisitos da ABNT NBR IEC 60079-10-1.
Fonte: Subcomitê SC-31 do COBEI - Atmosferas Explosivas