O impacto da poluição do ar sobre o desempenho cognitivo humano

Poluição do ar

Pesquisas recentes demonstram uma evidente correlação entre a poluição do ar e o desempenho cognitivo humano

Este já é um fato geralmente aceito para crianças filhas de mães que vivem em áreas com alto índice de poluição do ar, como mencionado em um relatório da Europa “Qualidade do ar em 2017”. No entanto, pesquisas recentes apontam que a poluição do ar também afeta o desempenho cognitivo de adolescentes e adultos, além de ter sido observado que a poluição também possui relação com o sofrimento a curto e longo prazo das pessoas. Informações sobre a poluição do ar no meio ambiente estão disponíveis na internet, rel="noopener noreferrer" como por exemplo neste link sobre o tema na Europa.

Uma investigação em grande escala feita entre 2010 e 2014 na China, por Xin Zhang, revisada rel="noopener noreferrer" e aprovada nos EUA em julho rel="noopener noreferrer" de 2018 e publicada em pnas.org, estudou homens e mulheres de 10 a 65 anos ou mais vivendo em locais geográficos onde a poluição do ar foi registrada (índice com base em poeira de SO2, NO2 e PM10).

As descobertas de Xin Zhang foram:

  • A poluição do ar inibiu o desempenho das pessoas que responderam ao teste;
  • O dano causado pela poluição do ar sobre o desempenho cognitivo das pessoas é maior ao usar janelas de exposição mais prolongadas;
  • A exposição à poluição do ar parece exercer um efeito mais negativo sobre o desempenho no teste verbal do que sobre o desempenho no teste de matemática;
  • Os efeitos se tornam maiores conforme a exposição à poluição do ar aumenta;
  • Os efeitos negativos se manifestam mais conforme as pessoas envelhecem;
  • Os homens são mais vulneráveis à poluição do ar do que as mulheres;
  • A lacuna entre os gêneros é especialmente grande para aqueles com menos ensino.

Uma outra investigação, rel="noopener noreferrer" feita em Israel por Victor Lavy e publicada como um documento de trabalho NBER, cobre adolescentes do ensino médio fazendo testes de alto nível em 2000 e 2002, enquanto estavam expostos à poluição ambiental registrada (poeira de CO e PM2,5).

As descobertas de Victor Lavy foram:

  • Um maior nível de poeira de PM2,5 exibe uma relação negativa robusta com as pontuações do teste realizado;
  • Um maior nível de CO também exibe uma relação negativa robusta com pontuações do teste;
  • O nível de poeira de PM2,5 e de CO são fracamente correlatos entre si;
  • O nível de poeira de PM2,5 tem um impacto negativo maior em grupos com taxas de asma mais elevadas.

As investigações confirmam o fato da poluição do ar ter um importante impacto sobre o desempenho cognitivo de todos os humanos, e a falta de desempenho cognitivo tem consequências sobre uma variedade de atividades cotidianas que requerem acuidade mental. Além disso, o efeito indireto sobre o bem-estar social pode ser muito maior do que pensado anteriormente, pois um elemento disso é que o desempenho cognitivo também tem importância no momento de tomadas de decisões de alto nível na vida das pessoas.

Fontes de informação:

  • Agência europeia do meio ambiente: “Qualidade do Ar na Europa – relatório 2017”
  • Xin Zhang, Xi Chen e Xiaobo Zhang: “O impacto da exposição à poluição do ar sobre o desempenho cognitivo”
  • Victor Lavy, Abraham Ebenstein e Sefi Roth: “O impacto da exposição de curto prazo à poluição do ar ambiente sobre o desempenho cognitivo e a formação do capital humano"