Sistemas de Ventilação em locais confinados com risco de explosão

O que se entende por espaços confinados

Espaço confinado é qualquer local com aberturas limitadas de entrada e saída, com ventilação natural desfavorável e níveis deficientes de oxigénio, podendo conter ou produzir contaminantes químicos tóxicos ou inflamáveis e que não está concebido para uma ocupação contínua por trabalhadores.

Um espaço confinado fechado caracteriza-se por não ser concebido para uma ocupação humana permanente, ter frequentemente dimensões reduzidas, possuir vias de acesso estreitas e permitir a entrada/saída de apenas um trabalhador de cada vez.

No entanto um espaço que tenha entradas e saídas sem condicionantes e com facilidade de acessos a pessoas e máquinas mas que, face à existência de substâncias perigosas, dificuldades de ventilação natural, configuração, extensão, natureza dos trabalhos, tipo de equipamentos utilizados, comporte riscos elevados para o trabalhador pode ser considerado um espaço confinado aberto.

Riscos de Espaços Confinados

Os espaços confinados se tornam perigosos para os colaboradores, apresentando riscos como:

  • Asfixia;
  • Choques elétricos;
  • Risco de explosão;
  • Intoxicação por substâncias químicas;
  • Afogamentos;
  • Soterramentos;
  • Incêndios;
  • Exposição a temperaturas muito altas ou muito baixas;
  • Infecções por agentes biológicos;
  • Quedas, etc.

 

É relativamente frequente a contaminação dos espaços confinados por gases explosivos decorrentes da evaporação de substâncias inflamáveis. Ao entrar nesses locais e iniciar atividades, o trabalhador pode provocar faísca e assim ocorrer uma explosão.

Por esse motivo é tão importante que os espaços confinados seja adequadamente ventilados antes da entrada e durante a permanência do trabalhador.

 

Como os trabalhadores podem ser protegidos contra risco de explosão em espaços confinados?

A ventilação é uma das medidas fundamentais na prevenção e mitigação de riscos a atmosferas tóxicas, inflamáveis ou explosivas e com baixa percentagem de oxigénio. A ventilação deve ser efetuada antes e durante os trabalhos a realizar.
Caso a ventilação natural não seja suficiente, é possível recorrer a ventilação artificial. O caudal de ar a introduzir no espaço e o equipamento de ventilação a utilizar devem ser determinados com antecedência, em função das características do espaço e da medição e controlo de oxigénio e gases perigosos. A densidade dos gases a extrair é um fator importante, uma vez que poderá implicar a introdução de ar pela entrada do espaço confinado ou a partir do fundo.

Portanto, os sistemas de ventilação têm por finalidade reduzir a concentração de substâncias tóxicas presentes na atmosfera do espaço confinado, em particular as substâncias que tenham risco de explosão.

 

A entrada em um espaço confinado com risco de explosão deve ser precedida da ventilação e retirada da substância perigosa. É necessário que um exaustor portátil seja utilizado. Mas aí vem a questão: como utilizar um equipamento deste tipo num ambiente com risco de explosão?

 

O indicado, neste caso, é que o equipamento suporte um comprimento de mangueira suficiente para que possa ser posicionado fora da área de risco, permitindo o lançamento da mangueira de ventilação no interior do espaço confinado. Desta forma, se pode trabalhar com ventiladores convencionais, do tipo centrífugo, que permita o uso de grandes comprimentos de mangueira, em geral de 10m a até 30m dependendo da potência do aparelho.

 

Com o uso de ventiladores, consegue-se otimizar a ventilação, eliminando o risco de explosão e mantendo o oxigênio em níveis adequados e garantir mais conforto térmico.

 

Da mesma forma, esses equipamentos são essenciais no trabalho de diluição dos contaminantes gerados em atividades de solda, pintura e corte com faísca.

 

Exaustores e insufladores da Nederman - garantindo a segurança em espaços confinados

A Nederman é especialista no fabrico de equipamentos de ventilação e exaustão, que asseguram a proteção dos trabalhadores. Isso porque nossos equipamentos da Linha Friskus são desenvolvidos com tecnologia moderna, respeitando a legislação em vigor.

 

O ventilador da Linha Friskus é construído em chapa de aço galvanizado e turbina em alumínio fundido, do tipo centrífugo, que permitem uso de mangueiras de grande extensão, geram o menor nível de ruído e possuem maior resistência e robustez. Motor elétrico 220-230v, 1 fase, 50Hz, Certificado CE . Interruptor de arranque/paragem e proteção de motor incluidos

Além disso, as mangueiras são fabricadas em PVC, superflexíveis, próprias para ambientes confinados.

Para conhecer nossa linha de equipamentos e soluções de exaustão, entre em contato com a nossa equipe!